Comunidade

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Comunidade de Porteira Grande

No final da década de 60 e em quase toda a década de 70, dirigia a Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, de Antônio Dias, o Pe. Gustavo Guerra Lage que tentava a todo custo dar assistência às Comunidades rurais. Em Porteira Grande, além de cuidar da comunidade – Igreja, Pe. Gustavo cuidou, por conta da Paróquia, o ensino primário para 85 crianças que não estudavam porque não tinha escola funcionando.


Em 1970, chegou em Porteira Grande o Senhor Aldonço Kill com família e muito ajudou à Paróquia solucionar problemas comunitários. Nessa época , a capela que era de pau-a-pique e muito velha caiu e o povo ficou sem um local para reunir e rezar. Pe. Gustavo atendia à Comunidade toda primeira terça-feira de cada mês, quando celebrava a Santa Missa, atendia confissões, fazia batizados… Além disso doava aos mais necessitados, roupas, agasalhos, alimentos e remédios. Em Porteira Grande não tinha cemitério. Os morto, bem como os de Cocais das Estrelas, eram levados para Antônio Dias. Muitas vezes, em dias de muita chuva, não conseguiam chegar a Antônio Dias, porque a viagem era feita a pé. Os corpos eram enterrados ao lado das estradas. Diante disso, o Senhor Aldonço conseguiu um terreno com o Sr. Antônio, de Nova Era, para o cemitério. As pessoas da comunidade cercaram de arame e colocaram ali um cruzeiro. No dia da inauguração, Pe. Gustavo deu a benção e celebrou Missa, ficando assim instalado o Cemitério em Porteira Grande. Padre Gustavo autorizou o Sr Aldonço a cuidar da Igreja, dando cursos de Batismo, crisma, casamento, dirigir celebrações, rezar o terço, com a comunidade, dar catequese.


Todos estas atividades eram realizadas na Escola porque a Igreja caira, conseguiu-se então autorização do Prefeito Municipal, para utilizar a Escola. Tempos depois mudou o Prefeito com nova eleição e o Prefeito eleito proibiu funcionamento de atos religiosos na Escola. Então passaram a celebrar e se reunir nas casas ou na rua.  Diante dos problemas, o Professor Aldonço reuniu a Comunidade para tentar construir uma Capela.  Criou então uma comissão responsável pela construção da Igreja. Foram feitas muitas reuniões, houve doações em dinheiro e material e também em mão de obra. Em 05 de setembro de 1985 foi entregue a obra e as chaves foram entregues ao Professor Aldonço Kill que cuidou da Igreja até quando adoeceu vindo a falecer tempos depois. Após o afastamento do Sr. Adonço dos cuidados com a Igreja, várias pessoas prestaram e presta, serviços, cuidando da Capela, dirigindo cultos, dando catequese, enfim, cuidando de todos os trabalhos.


A Padroeira da Comunidade é Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Quando era pároco o Padre Raimundo, foi criado o CPC (Conselho de Pastoral Comunitário) que cuida da organização das atividades desenvolvidas na Igreja, vão às reuniões do CPP, prestam contas das rendas,, enfim, dirigem a comunidade – Igreja local. Todos os párocos da paróquia Nossa Senhora de Nazaré, de Antônio Dias, têm muito empenho em zelar pelo bom desempenho das atividades da igreja, tanto na sede como nas capelas.


A Igreja de Porteira Grande tem altar que foi construído pela Prefeitura Municipal. Foi adquirida pela comunidade  uma cruz de Inox no valor de R$ 13.200,00. Tem ainda muitas imagens e quadros. Está encomendada a mesa do altar no valor R$ 1.300,00. Houve também necessidade de colocar pára-raios.


Na Igreja exista um salão para Catequese e ainda mais dois cômodos, sendo um para guardar ferramentas e outro para guardar outros pertences. Existem sanitários, murro em volta da igreja, pilastras para caixa d´àgua, cisterna com bomba lavadora, cortador de grama, várias ferramentas, tudo foi adquirido com a boa vontade das pessoas que fazem parte da igreja e com ajuda e apoio da sede da Paróquia.


O terreno para construção da Capela foi pelo Sr. João Gualberto Pessoa segundo Termo de Doação arquivado no Escritório Paroquial.


 


FacebookWhatsAppTwitter